A KMS

NATIVA OFFLINE: A KMS está há mais de duas décadas desenvolvendo campanhas para os mais diferenciados segmentos do mercado, atendendo públicos distintos, do varejo ao corporativo, com campanhas que contemplam cobertura nacional e internacional, através dos Núcleos de: Publicidade, Mídia, Pesquisa, Eventos e Comunicação Corporativa. 

FLUENTE ONLINE: A comunicação muda a cada dia e de forma muito rápida. E, para somar a este universo, temos cada vez mais a presença da comunicação digital, capaz de potencializar resultados no cotidiano dos consumidores, com os mais variados públicos. Assim como toda comunicação, é preciso conhecimento, métricas, análises e planejamento; ferramentas importantes para o núcleo de Marketing Digital. 

Entendemos que cada empresa é única, com suas necessidades de comunicação. Por isso, nos adaptamos a cada tipo de situação: para que você seja atendido da melhor maneira possível e, juntos, levemos seu negócio rumo ao sucesso. 

KMS Comunicação. Preparada para tudo!

Como Chegar

São José dos Campos - SP - Brasil - +55 (12) 3042-0740

Rua Arandu, 57 - Brooklin Paulista
São Paulo - SP

Traçar rota

Contato

Conte conosco no que for necessário! 

Aceita participar do nosso mailing?

O limite do empréstimo consignado pode subir para 40% Cuidado com esta armadilha!

19 de Agosto de 2015

Por Silvio Bianchi

O Plenário da Câmara de Deputados aprovou, no dia 9 de abril de 2015, a Medida Provisória 661/14, que aumenta o limite de descontos autorizados pelo trabalhador na folha de pagamentos para incluir despesas com cartão de crédito. Este projeto de Lei ainda precisa ser aprovado pelo Senado e ser promulgado.

Isto significa que, a partir da aprovação da MP, o limite de 30% do salário que pode ser afetado com o empréstimo consignado, será incrementado em 10% exclusivamente para pagar dívidas do cartão de crédito. É importante não esquecer que o trabalhador também pode autorizar que se destine até  10% de seu salário para pagar convênio médico, farmácias, previdência privada e seguros. Portanto, o trabalhador poderá afetar até 50% de seu salário entre consignado (30%), convênio médico, farmácia, previdência, seguros (10%) e cartão de crédito (10%).

Em momentos em que a inadimplência no cartão de crédito alcança  40% (segundo dados do Banco Central), esta notícia será muito bem-vinda pelos bancos e administradores de cartões de crédito. Já que para o trabalhador assalariado este “benefício” pode se transformar numa grande armadilha.

Com o grande descontrole nas finanças pessoais somado ao alto nível de analfabetismo financeiro da população, quem não fizer um controle “na ponta do lápis” dos seus ganhos e despesas, estará se afundando mais nas dívidas e acabará ficando inadimplente. Se para muitos, 100% do salário não é suficiente, imagine contar só com 50%!

Mas este desafio também pode se transformar em uma oportunidade, seguindo os princípios básicos da Metodologia DSOP (Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar) de Educação Financeira:- Conheça seus números: saiba quanto ganha líquido (quanto é depositado na sua conta) e em que gasta esse dinheiro ao longo do mês. Lembre-se de que as parcelas no crediário, a fatura do cartão de crédito  e de outros empréstimos, fazem parte dos gastos do mês. Para conhecer suas despesas, faça um apontamento por 30 dias, classificando suas despesas por categorias (aluguel, condomínio, transporte, alimentação, luz, água, alimentação, roupa e calçados, úteis escolares, etc.). Dentro de cada categoria você lançará o dia da despesa, o valor e a forma de pagamento. A compra no cartão de crédito será lançada em forma integral (o total da compra, não a parcela mensal).

- Tenha objetivos de curto, médio e longo prazo: identifique cada objetivo, saiba quanto custa, quanto irá guardar por mês e em quanto tempo irá alcançá-lo. Uma reserva emergencial é um sonho que deve ser considerado!
- Faça seu orçamento mensal: ao total de ganhos líquidos você deduzirá a parcela para alcançar seus sonhos (sair do endividamento é um sonho, mas não deveria ser o único), e a diferença será usada para pagar as despesas mensais. Lembre-se, o resultado ao fim de cada mês deve ser positivo!
- Gaste menos: isto significa que você poderá reduzir ou eliminar as despesas desnecessárias ou supérfluas e também reduzir muitas despesas regulares. Em média, na maioria das categorias de despesas, gastamos de 20% a 30% a mais.

Montou seu orçamento mensal? Eliminou as despesas desnecessárias e as supérfluas? Agora é o momento de calcular quanto poderá destinar de seu salário para cancelar sua dívida com o cartão de crédito! Lembre-se de que não adiantará muito sair da taxa de juros do cartão de crédito (300% ao ano) para passar para a taxa de juros do crédito consignado (43% ao ano) e entrar no cheque especial (202% ao ano) porque suas contas continuarão no vermelho.

O controle de seu orçamento depende 100% de você. Descontrolou? Tome as medidas necessárias para voltar ao controle e, aí sim, aproveite as oportunidades de pagar taxas de juros menores para cancelar sua dívida mais rápido.

Sobre Silvio Bianchi
Silvio Bianchi é Master Coach, Coach Financeiro e pós-graduado em Educação Financeira. Fundador da BAB & Associados Alto Desempenho – Finanças e Diretor da Unidade DSOP em São José dos Campos, Bianchi também desempenha função de treinador e palestrante de Educação Financeira Comportamental, além de coordenar colunas de Finanças Pessoais na região metropolitana do Vale do Paraíba (em Português e em Espanhol).

 

 

Deixe seu comentário

Leia também